Empresa de Tecnologia amplia em Betim

O grupo Allcontrol, empresa de tecnologia sediada no bairro Jardim Piemont, em Betim, está ampliando as instalações na cidade com expectativas de dobrar a produção. Focada em painéis elétricos de baixo e média tensão para Conjunto de Comando de Motores (CCM), a companhia deve aumentar de 290 para 350 funcionários a partir de 2017.

De acordo com o presidente do Allcontrol, atualmente a empresa fábrica 1.500 painéis por ano. Com o atualmente a empresa fábrica 1.500 painéis por ano.Com o aumento da estrutura, a capacidade será de 3 a 4 mil colunas, fabricadas sob demanda encomenda dos clientes. A instituição presta serviço para empresas do setor de mineração, automotivo, siderurgia e saneamento. A expectativa é que a mudança possa movimentar a economia de Betim, que tem sofrido nos últimos anos devido à crise econômica que afetou principalmente à indústria.

Cremos que nossa ampliação vai impulsionar a economia da cidade, pois sempre apostamos em Betim como nosso maior cliente, resumo o presidente do grupo, Ronaldo Vieria.

América Latina
Atualmente, a empresa oferece serviços principalmente para a Comau e a Fiat Chrysler Automobiles (FCA). As duas têm unidades na Argentina, o que tornou necessária a criação de uma filial do grupo no país. Inicialmente o grupo irá prestar serviços de automação industrial para a montagem de um novo veículo da Fiat na argentina, mas a meta é expandir os negócios no exterior.

Allcontrol vai atender montadora Fiat em Córdoba

Em recuperação de uma forte crise política e econômica, a Argentina vira alvo do grupo mineiro Allcontrol, que está investindo R$ 1 milhão em sua internacionalização para o país vizinho. Especializada em soluções de automação industrial, de robótica, de engenharia elétrica, mecânica e eletrônica, a empresa já chega ao mercado argentino atendendo a um cliente de peso: a Fiat. A Allcontrol vai realizar serviços de automação para a montagem de um novo veículo da montadora em Córdoba. Além disso, a empresa mineira também está em fase de negociação com a iniciativa privada argentina para um grande projeto no segmento de energia naquele país. A expectativa é de que a filial argentina da Allcontrol supere o faturamento da sede brasileira nos próximos anos. Sediada em Betim, em outro fator muito importante foi a demanda no setor energético. A Argentina está saindo de uma crise econômica e política e estará com força total.O primeiro passo para Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), a Allcontrol tem seis anos de mercado e resultados que impressionam, principalmente em ano de crise econômica. De acordo com o fundador e presidente, Ronaldo Vieira, a empresa cresceu 425% entre junho de 2015 e junho de 2016. Ele acredita que, até o fim deste ano, a Allcontrol ainda cresça mais 15%, devido à expansão para a Argentina. Para Vieira, essa ascensão fora da curva, em pleno período de recessão, pode ser explicado pela conquista de dois grandes contratos neste ano: um com a Fiat e outro com a TMSA, fábrica de pellets localizada no Rio Grande do Sul.

A Allcontrol estava tecnicamente, estrategicamente e comercialmente bem posicionada em um momento em que os concorrentes não estavam. Conquistamos dois grandes projetos que alavancaram muito os negócios e nos mantiveram em ano de crise, comemora. Para a Fiat, a empresa mineira prestou vários serviços, inclusive no exterior, como o atendimento realizado na fábrica da Chrysler na Venezuela. Já na TMSA, realizou projetos de automação, elétrica e controle de acesso. De acordo com o presidente, a decisão de expandir para Argentina foi resultado de uma oportunidade de um contrato com a Fiat para prestação de serviços de automação industrial em Córdoba, onde a marca lançará um novo veículo. Mas, segundo Vieira, esse foi só um dos pesos na balança que ajudaram a empresa a apostar no mercado argentino.

Outro fator muito importante foi a demanda no setor energético. A Argentina está saindo de uma crise econômica e política e estará com força total. O primeiro passo para retomar a produção em um país é investir em energia: a indústria vai precisar de maior potência, o país vai crescer e precisará melhorar sua distribuição de energia, então é um mercado com grande potencial para a Allcontrol, afirma. E a expectativa do empresário parece estar na direção certa, tendo em vista que ele está em avançadas negociações com a iniciativa privada argentina para a execução de um projeto de grande porte no setor energético daquele país. Apesar de ainda ser sigiloso, o empresário garante que o projeto vai mudar o cenário de energia da Argentina a partir de uma tecnologia nova no mercado. Vieira está otimista com a filial argentina, que já recebeu R$ 1 milhão de investimento. Segundo ele, a expectativa é de que ela cresça 100% em um ano e, nos próximos anos, gere faturamento superior à sede no Brasil.

Grupo Allcontrol Diversifica a Produção

O Grupo Allcontrol, que constrói sistemas elétricos para linhas de produção nos setores automotivo, de mineração, de saneamento e de energia, está ampliando o parque fabril em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte. Com 290 funcionários, em um ano, o fundador e presidente Ronaldo Vieira, 30, conta que terá um quadro de 350 colaboradores. O próximo passo para contratação será em Betim, com foco na fabricação e na montagem de painéis elétricos de média e baixa tensão da Allcontrol Engenharia, conta o executivo. Entusiasmado com o mercado, Vieira também comprou 25% da Prorec Soluções Sustentáveis, que tem como foco a geração de energia solar por meio de placas e tratamento de efluentes. O grupo agora é composto por quatro empresas, sendo a Allcontrol Engenharia, Allcontrol Ingeniería e Prorec Soluções Sustentáveis, enumera. Além da fábrica em Betim, a Allcontrol tem escritórios em São Paulo, Gravataí e Rio Grande (no Rio Grande do Sul); e também se instalou em Córdoba, na Argentina, com um galpão de 1.500 m2, para atender a FiatChrysler. O setor automotivo nos abraçou, define Vieira. Por meio de uma parceria com a General Mechanical Equipments (GME), de Curitiba (PR), a Allcontrol tem fornecido para os três últimos modelos da Fiat. São os projetos X1H do Mobi em 2014, em 2015, o X6H (ele está camuflado e ainda não liberaram o nome), e em 2016 eu e a GME estamos em parceria para o X6S, que está sendo desenvolvido em Córdoba, na Argentina, todos da Fiat. São linhas de montagem que vão fazer as carrocerias dos veículos, detalha Vieira, que desenvolve a parte elétrica, a automação e a montagem mecânica das linhas, enquanto a GME fica com o projeto mecânico e o fornecimento de equipamentos. No ano passado o Grupo Allcontrol superou a marca dos R$ 19 milhões em faturamento.

Neste ano, a previsão é de incrementar em 50% o resultado em função do novo investimento em setembro, a Allcontrol trocou a sede, que agora tem 3.700m² no Jardim Piemont, em Betim, com o foco na diversificação dos projetos. Com mais de 120 clientes, entre eles Fiat Chrysler e Comau, principalmente, além de GM, Memak e Copasa, a Allcontrol constrói, por ano, 1.200 colunas de Centro de Comando de Motores (CCM). Agora, a capacidade instalada sobe para 4.000 colunas de CCM de média e baixa tensão ao ano.